terça-feira, 27 de maio de 2014

VAMOS MONTAR A NOSSA SELEÇÃO DO POVO?

Henrique Faria

No gol, educação. Afinal, é a posição mais estratégica da equipe. Um bom goleiro dá confiança ao time; a equipe joga por ele e é ele o jogador mais vocacionado a ser herói.
Vamos para a zaga. Precisa ser raçudo. Dois zagueiros dá um sistema legal: a saúde, caindo mais para a direita e a cultura, mais à esquerda, já que a intelectualidade é mais canhota mesmo.
Nas laterais, a segurança pública à direita e a justiça à esquerda. É verdade que ao delegar a justiça à lateral esquerda, corre-se o risco de deixar a posição desguarnecida com os constantes avanços do jogador ao ataque. Mas, enfim, existe a possibilidade de uma substituição no decorrer do jogo. A segurança pública tem que ficar à direita, de preferência à direita mais disciplinada e mais enérgica.
Jogamos com dois volantes, guarnecendo a zaga e fazendo a ligação com o meio de campo: mobilidade urbana e transportes, evitando, evidentemente a construção de uma avenida no meio de campo que vá favorecer o adversário.
Meio de campo é fundamental para o equilíbrio da equipe. Economia e desenvolvimento social, jogando sério e sem querer facilitar as coisas para a elite, nem ser generoso demais com o povão, inventando bolsas disso e bolsas daquilo só pra ganhar voto.
No ataque, a honestidade, com presença mais constante na área, oportunismo voltado para a equipe e não para as próprias chuteiras; e competência para ganhar de goleada, porque esse negócio de 1x0, 2x0 é pra timeco. O nosso time se chama Brasil
E para técnico: eu, você, todos nós que vamos montar a nossa equipe nas próximas eleições!
E nada de convocar a corrupção! Cartão vermelho para ela antes mesmo de o jogo começar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário